O que é Consciência Coletiva e Consciência Particular?

Por Cristiano Bodart
A
partir das colaborações dadas por Émile Durkheim aos estudos em torno da
sociedade, as ciências humanas passaram a se preocupar em compreender como é possível os homens
viverem em sociedade. Durkheim buscando responder tal questão desenvolveu os
conceitos de “consciência coletiva” e “consciência particular”.
O
conceito de consciência particular estaria ligada as crenças e aos

sentimentos pessoais,
que nos tornam indivíduos únicos; nos possibilitando termos personalidade própria.
Já o conceito de consciência coletiva seria o conjunto de crenças e sentimentos
comuns aos membros de uma sociedade. Tal consciência adquirimos por meio do
processo de socialização.
Eu,
por exemplo, posso não gostar da cor amarela ou de música Funk; essa seria
minha consciência particular. Acreditar que eu devo obedecer as regras da
escola já é fruto de minha consciência coletiva. A consciência coletiva é
marcada pela conformidade de maior parte dos membros da sociedade, a qual a
defende como verdadeira, correta, e/ou bela, etc. Já parou para pensar que
andamos dentro de um ônibus (ambiente fechado) cheio de pessoas desconhecidas e
sendo dirigido igualmente por um estranho? Por que não ficamos apavorados com
essa situação? A resposta está na consciência coletiva: todos ali, normalmente,
respeitam uns aos outros, assim como o motorista presa pela sua vida e dos
demais.
Tarefa
difícil é identificar se uma dada consciência é realmente pessoal e não fruto
da consciência coletiva. Muitas vezes achamos que trata-se de uma vontade
pessoal, ou consciência particular, quando na verdade é parte da consciência
coletiva que já está coercitivamente “entranhado” em nossas consciências.
Para Durkheim, a consciência coletiva independe do indivíduo. Ela existe antes do
individuo e influencia esse em sua formação de consciência. Para esse
sociólogo, a conformidade das consciências particulares à consciência coletiva que
possibilita a vida em sociedade. Imagine se a consciência coletiva não estivesse bem posta
dentro do ônibus? Nesse caso: Motorista, vou descer agora!
Cristiano Bodart Bodart

Graduado em Ciências Sociais, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo/USP.

View more articles Subscribe
Leave a response comment6 Responses
  1. Maria Cristina Maneschy
    janeiro 12, 19:40 Maria Cristina Maneschy

    Caro Cristiano, gostei da apresentação super clara dos conceitos. Uma das acepções do conceito recente de capital social, notadamente Putnam, "bebe" na fonte durkheimiana de um social que se impõe, do qual deriva a confiança cotidiana na vida em sociedade. Nessa perspectiva, trazendo para nosso caso, faz falta uma consciência coletiva entre nós. a pergunta sobre o estar no ônibus contempla duas respostas: ficar e, também, descer logo. Um abraço.

    reply Reply this comment
  2. Cristiano Bodart Bodart
    janeiro 12, 20:50 Cristiano Bodart Bodart

    Maria Cristina, certamente Putnan parte da ideia de consciência coletiva e solidariedade para desenvolver a ideia de capital social. Claro que tal conceito é bem mais amplo do que a regra de confiança e reciprocidade. O conceito abarca redes de relacionamento, informação e civismo.

    Tratei desse conceito anteriormente, em: http://www.cafecomsociologia.com/2012/02/capital-social.html

    reply Reply this comment
  3. Anônimo
    abril 12, 02:19 Anônimo

    O quadro comparativo entre os dois tipos de solidariedade aponta a ORGÂNICA como de maior consciência coletiva. Isso está correto?

    reply Reply this comment
  4. danilo santos
    setembro 08, 20:31 danilo santos

    isso esta no nosso cotidiano a consciência como quando nossos pais por exemplo se estive cimos em um carro onde conhecemos ninguém muito menos o motorista iriamos ficar apavorado isso e consciência partícula mais em um ônibus e deste mesmo tipo e nos mantemos calmos isso e consciência coletiva e como comportamos em lugares como convívio muito grande de pessoas.

    reply Reply this comment
  5. Felipe Teixeira Fernandes
    setembro 21, 16:39 Felipe Teixeira Fernandes

    Nos convivemos com isto, tipo você esta em um carro cheio de pessoas e você não conhece ninguém muito menos o motorista iriamos ficar apavorado isso e consciência partícula mais em um ônibus e deste mesmo tipo e nos mantemos calmos isso e consciência coletiva e como comportamos em lugares como convívio muito grande de pessoas.

    reply Reply this comment
  6. Felipe Teixeira Fernandes
    setembro 21, 16:41 Felipe Teixeira Fernandes

    Nos convivemos com isto, tipo você esta em um carro cheio de pessoas e você não conhece ninguém muito menos o motorista iriamos ficar apavorado isso e consciência partícula mais em um ônibus e deste mesmo tipo e nos mantemos calmos isso e consciência coletiva e como comportamos em lugares como convívio muito grande de pessoas.

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: