Funk Ostentação e suas possíveis implicações

Por Cristiano Bodart
Edu Krieger publicou um “vídeo resposta ao Funk Ostentação”, onde, por meio de uma música autoral, apresenta as implicações do Funk Ostentação (que se aplica a toda as formas de ostentação) sobre a sociedade, especialmente sobre os jovens da classe baixa que buscam esse estilo de vida. 

O vídeo nos remete a um trecho da obra de Pierre Bourdieu, “A Distinção”, com a diferença de que na França o sociólogo estava falando da pequena burguesia que acendia ao poder. Por aqui, em terras tupiniquim, muitos artistas acendem socialmente e propagam um estilo de vida denominado “Ostentação”, nos remetendo as considerações desse grande pensador.

O pequeno burguês é aquele que, condenado a todas as contradições entre é aquele que, condenado a todas as contradições entre uma condição objetiva dominada e uma participação em intenção e com vontade aos valores dominantes, é obcecado pela aparência a exibir diante dos outros e pelo julgamento destes sobre sua aparência. Levado a exagerar por medo de não fazer o suficiente, denunciando sua incerteza a apreensão de estar submerso em sua preocupação de mostrar ou dar a impressão de que se encontra nesse estado, ele será forçosamente percebido, tanto pelas classes populares, sem essa preocupação de ser-para-o-outro, quanto pelos membros das classes privilegiadas que, seguros de seu ser, podem desinteressar-se do parecer, como o homem da aparência, obcecado pelo olhar dos outros e, incessantemente, ocupado em “valorizar-se” diante dos outros (BOURDIEU, 2013, p. 236).

Segue a música de Edu Krieger:

Cristiano Bodart Bodart

Graduado em Ciências Sociais, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo/USP.

View more articles Subscribe
Leave a response comment2 Responses
  1. Luceny Laurett
    agosto 14, 03:49 Luceny Laurett

    Só posso agradecer por mais este precioso texto. Que merece ser ruminado e levado adiante! Grata!

    reply Reply this comment
  2. lulu_silva
    setembro 02, 11:21 lulu_silva

    nem copiou o ritmo do menor da vg né, se não sabe fazer musica nao rouba os dos outros, ainda xingando funk.
    sem ofenças, nao leve a mau. bj

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: