Reforma curricular: sociologia e filosofia sobrecarregam o currículo?

Por Roniel Sampaio Silva

Nós não costumamos nos posicionar em relação a política partidária, especialmente no período eleitoral. Todavia, quando algum desses candidatos a presidente se referem a disciplina de sociologia é interessante destacar nosso posicionamento.
No Bom dia Brasil do dia 22/09/2014 a presidente  afirmou:

“O jovem do
Ensino Médio, ele não pode ficar com 12 matérias, incluindo nas 12
matérias Filosofia e Sociologia. Tenho nada contra Filosofia e
Sociologia, mas um curriculum com 12 matérias não atrai o jovem. Então, nós temos que primeiro ter uma reforma nos currículos.”

(ROUSSEFF, Dilma. No “Bom Dia, Brasil” de hoje).

Em primeiro lugar, embora reconheço que é necessário avanços no quesito currículo, penso
que é ruim a proposta de mesclar disciplinas. Isso porque parece ser
não uma preocupação teorico-didática. Parece ser mais uma armadilha do
Estado Neoloberal. Existe um desvio de função tremendo de professores
lecionando outras disciplinas. Menos de 20% dos professores de
sociologia são da área. Pra que 4 profissionais diferentes para lecionar
humanidades se eu posso contratar 1 que leciona todas essas matérias
sem ter problemas legais? Antes de pensar na questão curricular é necessário melhorar substancialmente a estrutura educacional: carreira, salários atrativos, aumento de professores, aparelhamento das escolas públicas e aprimoramento do controle social para monitoramento dos recursos públicos etc.
Em segundo lugar, ao tratar da atratividade da organização curricular por parte dos jovens. Vamos comparar o currículo do Brasil com o de outro país.  A educação finlandesa, uma das melhores
do mundo, dispõe de mais de 12 disciplinas, pasmem (Ver imagem) ! E olha que é no
fundamental. E o governo estuda aumentar a carga horária das humanidades e
educação física.

A tese de que o jovem não se sente atraído
por um currículo de 12 disciplinas cai por terra na medida em que a
gente compara o Brasil com um país que de fato leva a sério a educação.

Por favor presidente, mudança do currículo é a última coisa a se pensar, nossos problemas são estruturais. Retirar as disciplinas de sociologia e filosofia não trazem garantia de melhoria  da educação, apenas vai agradar os setores conservadores da sociedade e tirar o foco da raiz dos problemas educacionais brasileiros.

Referências:

Distribuição do curriculo:
http://www.pisa2006.helsinki.fi/education_in_Finland/Curriculum_and_assessment/Curriculum_and_distribution_of_lesson_hours.htm

Fundamentação da proposta curricular:
http://www.oph.fi/download/47678_core_curricula_upper_secondary_education.pdf

ronielsampaio@gmail.com

Graduado em Ciências Sociais pela UFPI, mestre em Educação pela UNIR e docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí.

View more articles Subscribe
Leave a response comment4 Responses
  1. Fer Max
    setembro 23, 18:19 Fer Max

    provavelmente ela deveria ter tido mais aulas de sociologia e filosofia no currículo, isso sim…
    simplesmente absurda a posição da presidente!! o currículo não é atraente pro jovem?? tira matemática, física, português, biologia, etc, e inclua algo do tipo: como ficar mais linda e popular, como atrair mais minas, como ter o tênis mais foda da sala, como conseguir curtidas no face…
    tenha santa paciência!!!!

    reply Reply this comment
  2. .
    setembro 25, 19:08 .

    Dilma não vai tirar sociologia e filosofia da grade curricular
    URL:

    Em sua entrevista para o programa Bom Dia Brasil, a presidenta Dilma defendeu uma reforma na grade escolar do ensino médio como uma forma de melhorar a qualidade do ensino brasileiro. Para a presidenta, "os ensinos fundamental e médio ainda não estão bons" e, justamente por isso, foi criado oPronatec, o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego.

    Dilma explicou aos jornalistas Chico Pinheiro, Miriam Leitão e Ana Paula Araújo que o jovem do ensino médio não pode ter um currículo com 12 matérias. Nessa declaração, a presidente foi mal interpretada por ter citado as matérias de filosofia e sociologia, mas ela explicou "Não tenho nada contra filosofia e sociologia, mas um currículo com 12 matérias não atrai os jovens. Então, nós temos que fazer uma reforma".

    Pela declaração de Dilma, fica claro que a presidenta não propõe tirar as matérias do currículo e sim fazer uma reforma estruturada e pensada para que a grade escolar se torne mais atrativa aos jovens brasileiros. Dilma ainda declara que essa reforma "não é trivial" e, por isso, não será feita por meio de decreto presidencial, afinal tem que se respeitar todos os entes federados envolvidos.

    Ouça a declaração na íntegra abaixo a partir dos 27 minutos.

    http://www.mudamais.com/divulgue-verdade/dilma-nao-vai-tirar-sociologia-e-filosofia-da-grade-curricular

    reply Reply this comment
  3. Regina Claudia Gois
    outubro 21, 09:17 Regina Claudia Gois

    Sou professora e defendo a reforma curricular. Agora deve ser debatida entre os envolvidos. Pensar nos profissionais da área, etc. Nos Estados Unidos apenas seis disciplinas são obrigatórias, as demais optativas. Acho que deve ser debatido.

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: