Quando o reducionismo ajuda a dividir o Brasil

Fonte: http://goo.gl/iH14bV
 Por Roniel Sampaio Silva

O preconceito regional, étinico e social parece ser aspecto marcante na socidade brasileira. Embora velado, ele se apresenta das mais diversificadas formas e parece estar em evidência sempre nas eleições. Afirmações como “Quem recebe bolsa família não deveria votar”; “Afogue um nordestino para que ele não vote em candidato A ou B” etc. As tensões e os conflitos de ideias as quais vêm à tona por conta das eleições parece aumentar a evidência desse tipo de afirmação preconceituosa.

Como se não bastasse, as análises feitas por esses preconceituosos parece vir somada a uma mescla de reducionismo com analbaterismo cartográfico. O que faz pensar que existe uma rivalidade social e cultural dos precisam ou não receber bolsa família ou dos que moram no norte ou centro-sul do país.
Por isso, resolvemos escrever este post, para esclarecer como o analfabetismo cartográfico e o reducionismo podem fomentar o preconceito.
O mapa abaixo está em azul, vermelho e amarelo. Cada cor representa um candidato que obteve MAIORIA no primeiro turno das eleições presidenciais de 2014. Isso não significa
dizer que os eleitores dos estados em Azul votaram TODOS em favor de
Aécio Neves; não significa que TODOS os eleitores os estados em Vermelho
votaram m Dilma e muito Menos que todos os eleitores do estado em
Amarelo votaram na Marina. Significa apenas que foi a maioria. A tal maioria
pode ter sido de um voto apenas.
No caso do Rio Grande do Sul, o PT teve maioria com uma diferença de apenas 2% dos votos válidos.
Portanto, não use seu preconceito contra nordestinos,
nortistas e pobres para tentar dividir o Brasil. Antes disso, vamos
procurar nos alfabetizar cartograficamente.

Um exemplo:

Colunista pró-Aécio propõe separatismohttp://brasil247.com/+x0kwm O jornalista Paulinho Navarro, colunista social do jornal O Tempo, publicou um post, em sua página no Facebook, defendendo a divisão do Brasil.

Recordar é viver!
Esse tipo de generalização, apareceu  também ano passado. Camuflada pela
pelo analbatetismo cartográfico reducionista. Foi demonstrado que mesmo
sem os eleitores do norte e nordeste, Dilma venceria.
http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/11/mesmo-sem-os-eleitores-do-norte-e-do-nordeste-dilma-venceria-serra.html
ronielsampaio@gmail.com

Graduado em Ciências Sociais pela UFPI, mestre em Educação pela UNIR e docente do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí.

View more articles Subscribe
Leave a response comment3 Responses
  1. cid vasconcelos
    outubro 06, 22:17 cid vasconcelos

    lembro que o preconceito é rebatido com preconceito…ô povinho mala o de são paulo…pelos primeiros eleitos para deputado federal se tem ideia do perfil do eleitorado do estado…silas malafaia, tiririca e celso russumano. não tem o menor gabarito para falar do NE.

    reply Reply this comment
  2. Luceny Laurett
    outubro 06, 23:06 Luceny Laurett

    Parabéns por abordar essa questão . A hora é oportuna. Esse discurso preconceituoso vem de longa data e precisa, sim, ser combatido.Para isso, os posicionamentos preconceituosos precisam ser expostos á luz. O texto está laro como a luz do dia.

    reply Reply this comment
  3. Paulo Oliveira
    dezembro 17, 13:05 Paulo Oliveira

    sou a favor de dividir o Brasil, mas nao pelas mesmas razões que estão querendo… moro no sul e não quero o título de penta campeão de futebol… quero dividir o país e deixar o título para os baianos, paulistas, cariocas e toda essa gente de cima… não precisamos dessa porcaria de título aqui

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: