Tempo Rei – Gilberto Gil

LETRA: Tempo rei (Gilberto Gil)

Não me iludo, tudo permanecerá de um jeito
Que tem sido, transcorrendo, transformando
Tempo e espaço navegando todos os sentidos
Pães de Açúcar, Corcovados
Fustigados pela chuva e pelo eterno vento
Água mole, pedra dura
Tanto bate que não restará nem pensamento
Tempo rei, ó tempo rei, ó tempo rei, transformai as velhas formas do viver
Ensinai, ó Pai, o que eu ainda não sei, mãe senhora do Perpétuo socorrei
Pensamento, mesmo fundamento singular
Do ser humano, de um momento para o outro
Poderá não mais fundar nem gregos nem baianos
Mães zelosas, pais corujas
Vejam como as águas de repente ficam sujas
Não se iludam, não me iludo
Tudo agora mesmo pode estar por um segundo

Breve comentário:
Assim como alguns elementos naturais, como o relevo e as rochas, mesmo sendo duros se transformam ao longo do tempo devido agentes internos e externos de transformação, assim são as ideologias. Embora difíceis de serem transformadas, com o tempo vão se modificando (ou se moldando)devido a imfluências internas, ações que partem do próprio grupo, ou de ações externas, aquelas que vêm de outras sociedades. Um exemplo claro e concreto é o processo de acultração provocado pela globalização.

Cristiano Bodart Bodart

Graduado em Ciências Sociais, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo/USP.

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: