Revista Café com Sociologia lança nova edição

A Revista Café com Sociologia lança nova edição. Devido ao grande número de excelentes artigos recebidos e aprovados pelos pareceristas, a revista lançará um edição extra em Outubro/2013 com os demais artigos já aprovados.

EDITORIAL
Por Jesus Marmanillo Pereira 
Nessa terceira edição da Revista Café com sociologia, o leitor será agraciado com um
conjunto de trabalhos sociológicos que versam sobre temas vinculados à literatura, cinema,
questões étnicas e políticas, e demonstram a capacidade de tornar questões do dia a dia em
problemas sociológicos.
Com o texto “APENAS” SEXO? – Significações para as relações sexuais hoje” ,de Túlio
Cunha Rossi, teremos uma reflexão a expressão “apenas sexo” designada para as relações sexuais
de caráter episódico. O autor demonstra que tal expressão pode ser compreendida dentro de uma
totalidade de relações, e papeis sociais; que é relacionada a determinados sentidos atribuídos e
vinculada a construção de uma auto identidade.
Nas Análises de filmes contamos com o texto “ESTAMIRA – (quase) dez anos depois” de
Costa Pereira de Souza que busca compreender o universo fílmico do documentário Estamira,
discorrendo sobre a tríade produtor, processo, produto. Dessa forma analisa o

espaço de produção
do documentário, em relação ao uso das imagens e outros mecanismos com capacidade de gerar
determinadas percepções nos espectadores. Já o texto de João Gabriel da Fonseca Mateus
demonstra no escrito “COISAS DO HOMEM E HOMEM DAS COISAS: o cheiro que vem do ralo é de lourenço” o processo de coisificação do corpo e como isso se desenrola em relações
sociais marcadas pela mercantilização do indivíduos e de sua consecutiva submissão à suas criações.

No artigo “REFLEXÕES SOBRE PRECONCEITO, IDENTIDADE E DISCURSO RELIGIOSO” Antonio Carlos Lopes Petean demonstra como o processo histórico e social da
construção dos grupos étnicos afrodescentes no Brasil, elencando não só discursos e práticas
racistas desenvolvidos com o advento da Igreja Católica no Brasil, como também a forma como
esses se perpetuaram na dinâmica presente na Igreja Universal do Reino de Deus. Considerando a
obra literária como uma forma de representação do mundo social, Claudiene Reis dos Santos
buscou, no artigo “SOCIOLOGIA DA LITERATURA: os reflexos da Revolução de 30 em São Bernardo” discuti a obra São Bernardo de Graciliano Ramos, atentando para as características
sociais, políticas e históricas que condicionam a produção literária. Busca assim observar o
intercâmbio social entre escritor e espaço social concretizado na visão de mundo do autor a
respeito deste evento histórico.
O dialogo entre Sociologia e Literatura também poderá ser apreciado no artigo “O SUJEITO DE UMA ESCRITA SEM SUJEITO: variações sobre a relação entre literatura e sociedade” escrito por Marcos Lacerda, que análise demonstra o “processo de desfiguração e
despersonalização do sujeito “moderno”, ou melhor, do sujeito da escrita” e fornecer um via de
análise sociológica da literatura capaz de apreender os elementos internos de uma obra em relação
aos processos de mudanças nos contextos políticos, sociais, urbanos e tecnológicos.
No artigo de Rodrigo Oliveira Lessa, “MODOS DE APREENSÃO E REPRESENTAÇÃO DA LUTA SOCIAL DO MST NO CINEMA DOCUMENTÁRIO: da terra ao sonho de rose”, são analisadas as imagens do cotidiano do Movimento dos Trabalhadores
rurais sem terra (MST) expostas nos documentários. Terra Para Rose (1987) e O Sonho de Rose:
dez anos depois (1997). Com isso o autor demonstrar como os documentários se apropriam de
circunstâncias bem particulares do contexto de ação política dos movimentos sociais (em
particular o do MST), elaborando registros e discursos sobre situações de conflito social no campo
no Brasil. A cinematografia documentária também é trabalhada no artigo “CINEMA POLÍTICO E BIOGRAFIAS: a política da imagem e a construção biográfica de personagens políticos na filmografia de Silvio Tendler” de João Matias de Oliveira Neto. No artigo é demonstrada a
relação entre cinema, biografias políticas e a construção de um discursos por meio de uma serie de
recursos visuais e comunicativos. A Política também é tema do artigo “O ENSINO DO CONTEÚDO DEMOCRACIA NO ENSINO MÉDIO NA DISCIPLINA SOCIOLOGIA” de
Gustavo Cravo de Azevedo que problematiza o ensino do conteúdo “democracia” na forma como
tem sido tratado nas escolas de nível médio, da rede pública do estado do Rio de Janeiro.
No artigo de Eliezer Pedroso Rosa, “POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA NO RIO GRANDE DO SUL“, são analisadas as principais características das atuais
políticas públicas de economia solidária no Rio Grande do Sul, a partir das experiências de cinco
municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre em relação aos principais pressupostos teóri-
cos da economia solidária. Fechamos a edição com uma entrevista com professor Arlei Sander Damo autor de livros como “Do dom à Profissão: a formação de futebolistas no Brasil e na França”
lançado pela editora HUCITEC, “Futebol e Identidade Social” lançado pela editora da UFRGS, e
co-autor com Ruben Oliven de “Fútebol y Cultura”lançado pela editora Norma, de Buenos Aires.
Cristiano Bodart Bodart

Graduado em Ciências Sociais, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo/USP.

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: