Confira a nova edição da Revista Café com Sociologia

Apresentação
do Volume 3, nº 3 da Revista Café com Sociologia 
 
Jainara
Gomes de Oliveira (GREM/UFPB).
Esta edição da Revista Café com Sociologia
reúne a publicação de textos livres, relatos de experiências docentes
relacionados a Sociologia, análises de filmes, artigos,  resenha, e
entrevista.  Esperamos com esta edição continuar consolidando a
Sociologia, enquanto campo de conhecimento, nas instituições
brasileiras.  
O texto Ciência,
Arte e Perspectivas para a Imaginação Sociológica
de Joyce
Miranda Leão Martins, doutoranda em Ciência Política pela Universidade Federal
do Rio Grande do Sul, abre a Seção “Textos Livres”. Neste texto, a
autora procura problematizar a distância dicotômica entre arte e ciência e as
implicações desta dicotomia para a produção do conhecimento no campo das
ciências sociais. Nesta seção, por fim, o texto Votação do Marco Civil da Internet: cobertura monossilábica do telejornalismo
e profusão de teorias nas redes sociais digitais
de Daniele
Cristine Rodrigues, mestranda em Ciência da Comunicação pela Universidade de
São Paulo, busca analisar o Projeto de Lei Marco Civil na Internet, lei esta,
que regulamenta o uso da Internet no Brasil. Nesse sentido, a autora
problematiza os debates nas redes sociais a respeito dessa lei, discutindo,
assim, suas principais implicações.  
Na Seção “Relato de Experiência
Docente” temos dois relatos. O primeiro relato, Não desligue seu celular! Tecnologias e práticas pedagógicas no
Ensino Médio
de Gilberto Luiz Lima Barral, doutor em Sociologia
da Cultura pela Universidade de Brasília, analisa as implicações dos usos da
tecnologia dos aparelhos celulares e da telefonia móvel, tanto por estudantes
quanto por professores/as em tarefas escolares. O segundo relato, por sua vez, Relatar-se para refletir-se: uma
experiência de escritas de si nas aulas de Sociologia
de Joana
Elisa Röwer, doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria, analisa
como o processo de narrar a própria experiência e produzir relatos de si
possibilita reflexões e conscientizações didático-metodológicas.  
A Seção “Sociologia e Filme”, por sua
vez, traz  a análise de Ramon José Gusso, doutorando em Sociologia Política
pela Universidade Federal de Santa Catarina. Em seu texto intitulado Foi ou não foi? Oportunidades políticas no
filme “A Leste de Bucareste”,
o autor procura aproximar, na sua
análise, as narrativas que são utilizadas pelos personagens do referido filme
romeno, para tanto, o autor discute as oportunidades políticas que são
apresentadas no filme.  
O artigo Os
Movimentos Sociais durante o Capitalismo Oligopolista Transnacional
de
Nildo Viana, doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília, busca analisar
os elementos basilares que compõem os movimentos sociais durante o capitalismo
oligopolista transnacional, períodos este, caracterizado pelo regime de
acumulação conjugado. Nesta Seção “Artigos”, temos também, o artigo
de Daniel Rocha, mestrando em Ciências Sociais pela Universidade Federal da
Bahia. Em O espaço intelectual
anarquista especifista através das mobilizações no Brasil (2013-2014)
,
a partir de uma análise acerca das mobilizações que ocorreram no Brasil, no
período de 2013 e 2014, este autor, procura discutir sobre o processo de
constituição de um espaço intelectual anarquista especifista. Por sua vez, o
artigo Movimentos Sociais de luta por
terra e moradia em Alagoas/Brasil: luta por Reforma Agrária e Reforma Urbana

de
Sérgio da Silva Santos, mestre em Sociologia pela Universidade Federal
de Sergipe, procura analisar as tensões entre identidade e conflito que são
oriundas das lutas sociais no campo da Reforma Agrária e Reforma Urbana, lutas
estas, protagonizadas pelo movimento Terra, Trabalho e Liberdade, no Estado de
Alagoas, Nordeste brasileiro.  
Dando continuidade a Seção “Artigos”,
o artigo A influência da religião nas
escolas: breve contraste entre o Fato Social de Durkheim e Ação Social de Weber
como aporte metodológico
de Vitor Hugo Rinaldini Guidotti, mestrando em
Sociologia pela Universidade Federal da Grande Dourados, busca analisar os
métodos desenvolvidos pelos teóricos clássicos da Sociologia, particularmente a
noção de ‘fato social’ de Durkheim e ‘ação social’ de Weber, de modo a
contrastá-los, com o objetivo de analisar a aplicabilidade dessas noções para o
entendimento da influência da religião nas instituições escolares em diversas
regiões do Brasil.  
Ainda na Seção “Artigos” temos o
artigo A Sociologia e o vir-a-ser
disciplina do Ensino Médio: definindo o objeto de ensino
de Eduardo
Carvalho Ferreira, doutorando em Educação pela Universidade de São Paulo. Neste
artigo, o autor busca analisar o processo de institucionalização da disciplina
de sociologia no ensino médio brasileiro, processo este, que o autor denomina
de vir-a-ser disciplina. Em seguida, Sintia Soares Helpes, doutoranda em
Ciências Sociais pela Universidade Federal de Juiz de Fora, em A entrada da Sociologia da cena do
crime: uma breve revisão literária
, procura realizar uma sucinta
revisão bibliográfica das principais teorias sociológicas que subsidiam os
estudos sobre a criminalidade. O artigo Ensinar,
aprender e avaliar: provocações sobre o uso do Currículo Mínimo de Sociologia
no Estado do Rio de Janeiro
de Gustavo Cravo de Azevedo,
mestrando em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense, por sua
vez, a partir de uma bibliografia especializada em avaliação, pretende problematizar
a autonomia  ou a falta de autonomia dos/as professores/as em relação a
proposta de uso do currículo mínimo de Sociologia. Por fim, o artigo O ensino de Sociologia: proposta de
abertura teórica e epistêmica
, de Bernardo Caprara, doutorando em
Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, pretende problematizar o debate sobre os
fundamentos epistêmicos e sociológicos que promovem subsídios para a construção
discursiva no ensino de sociologia.  
Na Seção “Artigo”, para findar, o/a
leitor/a encontrará o artigo A
abordagem conferida ao sexo e gênero nas distintas ondas do feminismo
,
de Milena Santos de Jesus, mestranda em Linguagens e Representações pela
Universidade Estadual de Santa Cruz e de Sandra Maria Pereira do Sacramento,
Doutora em Letras Vernáculas – Literatura Brasileira pela Universidade Federal
do Rio de Janeiro. Este artigo, segundo as autoras, procura analisar a história
do feminismo, particularmente as principais teorias que integram as três ondas
do feminismo, assim, se pretender entender as relações culturais de gênero e
sexo. Para encerar esta seção, temos o artigo “Verás que um filho teu não foge à luta”: a família como metáfora
para compreensão da ordem social
,
de Rossana Albuquerque, doutoranda em
Sociologia pela Universidade Federal de São Carlos.  Este artigo, procura
analisar “O pai que tirou o filho do protesto”, fato este bastante divulgado
pelos veículos da imprensa e pelas redes sociais, devido, principalmente, aos
protestos realizados durante o período em que o Brasil sediada a Copa do Mundo.
Para tanto, a autora discute as relações de gênero e suas implicações no
interior das instituições sociais.  
A Seção “Resenha”, por sua vez,
traz  uma análise do livro Nada
a Invejar – Vidas comuns na Coreia do Norte
, livro este, de autoria de
Barbara Demick e publicado pela editora Companhia das Letras, em 2013. A
resenha de Leandro Blanque Becceneri, mestrando em Ciências Sociais pela
Universidade Federal de São Paulo, nos oferece um interessante panorama da
referida obra, nesse sentido, o autor nos apresenta com uma riqueza de detalhes
o conteúdo sobre o qual versa a obra.  
Por fim, na Seção “Entrevista” temos a
entrevista
realizada com o Prof. Dr. Nildo Viana.
Esta entrevista foi realizada
por Cristiano das Neves Bodart, doutorando em Sociologia pela Universidade de
São Paulo. A entrevista, em linhas gerais, versa sobre a trajetória intelectual
do entrevistado e aborda questões relativa aos movimentos sociais e aos
Partidos Políticos.

Cristiano Bodart Bodart

Graduado em Ciências Sociais, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP). Professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e docente do Centro de Educação dessa mesma instituição de ensino. Fundador e editor do Blog Café com Sociologia. Pesquisa as temática "movimentos sociais" e "ensino de Sociologia".

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: