Diálogos com a filosofia: conhecendo a importância dos temas, categorias, conceitos e teorias

Diálogos com a filosofia: conhecendo a importância dos temas, categorias, conceitos e teorias

Diferença categoria, conceito e tema

Por Roniel Sampaio Silva
 
Ciências naturais versus humanas
 
Neste texto veremos como a Filosofia nos ajuda a sistematizar o pensamento das Ciências Humanas, tais como a Sociologia, assim como compreendermos como ela serve como base para a organização do pensamento científico das Ciências Naturais.
Assim como a Física tem seus conceitos fundamentais para compreensão da realidade natural, as Ciências Sociais têm seus conceitos para descrever fenômenos sociais, para que estes sejam base para a discussão teórico-empírico-metodológica. Cada uma delas parte de uma lógica de paradigma
diferente. Mas o que são paradigmas?
São as realizações científicas universalmente reconhecidas que, durante algum tempo, fornece problemas e soluções modelares para uma comunidade de praticantes de uma ciência (Kuhn, 1991, p.13).
Ou seja, são uma concordância sobre determinados pontos de vista. Por exemplo, o paradigma heliocêntrico, que demonstra que a terra gira em torno do sol é bom exemplo. Desta maneira, pegamos por exemplo um fenômeno físico, a gravitação universal. A força gravitacional é um conceito que representa um fenômeno natural e, por isso, é simplificada pela expressão matemática F=M.A.  Assim sendo, tal conceito é um conceito “fechado”, o modelo de explicação da realidade é consenso entre todos os cientistas de que um corpo que cai de um prédio, por exemplo, vai ter o comportamento que pode ser entendido por essa fórmula.
E o comportamento das pessoas? Existe também tendências, entretanto, as variáveis que influenciam nosso comportamento são bem complexas: a individualidade, a economia, a política, a cultura, as relações sociais etc. Isso faz com que existam muitas visões teóricas para determinados comportamentos. Tais visões nunca vão formar uma total concordância, ou seja, um paradigma. Por isso, as Ciências Humanas são pré-paradigmáticas. Porque elas nunca vão conseguir consolidar um paradigma no sentido de Tomas Kuhn.
Grupos de entendimentos da realidade social
A complexidade da realidade social pode ser agrupada em temas, categorias, teorias econceitos. No que diz respeito ao paradigma, mesmo havendo discordância entre os sociólogos estes precisam delimitar seus objetos de estudo para enfocar suas discussões, por isso que independentemente da área existem conceitos.
Temas
São elementos são sem um recorte definido de tempo e espaço. Por isso são abrangentes costumam ser apropriadas pelo senso comum para discussão. Peguemos como exemplo a violência, é um assunto amplo e genérico que, sem
um tratamento adequado, acaba se tornando vazio. A sociologia usa destes temas como ponto de partida, para a partir deles fazer um recorte mais específico com uma descrição mais pontual e passível de uma discussão mais aprofundada. Embora a sociologia trabalhe com temas, é principalmente o senso comum que dá preferência por eles.
Conceitos
Os conceitos são unidades que servem para delinear melhor um objeto de estudo. Eles “indicam algum objeto real pela determinação de alguns dos seus aspectos” (BERNARDES, 2011). Por esta razão ão mais “precisos” porém limitados a determinado recorte. Assim, o conceito é uma tentativa de definição do objeto através da linguagem.
Categorias 
Quando se agrupa um conjunto de conceitos, você terá uma categoria. Que é organizada a partir do diálogo entre esses conceitos. Como os conceitos são limitados para explicar uma determinado fenômeno social se usa uma categoria para se referir a um conjunto destes conceitos. Por exemplo, o trabalho é uma categoria porque além de ser um conceito tem outros “sub-conceitos” os quais se articulam entre si. Motos, carros, caminhões são conceitos diferentes que, no entanto, se enquadram na categoria de veículos automotores.
Teorias
Por fim as teorias são um ponto de vista baseado em uma observação empírico-teórica-metodológica que são mais amplas que os conceitos e categorias. É uma forma de ver o mundo que adota seus próprios conceitos e métodos para tal. Para melhor compreensão das teorias é interessante contextualizar historicamente essas teorias para que se entenda que o pensamento “não surge do nada”.
Considerações finais
Podemos, no nosso “caminhar sociológico”, usar destas estratégias de abordagem para suscitar uma discussão, uma introdução ou descrever objeto; tudo vai depender do objetivo e da linha de raciocínio seguida.

 

Roniel Sampaio Silva

Mestre em Educação e Graduado em Ciências Sociais. Professor do Programa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí – Campus Floriano. Dedica-se a pesquisas sobre condições de trabalho docente e desenvolve projetos relacionados ao desenvolvimento de tecnologias.

View more articles Subscribe
Leave a response comment2 Responses
  1. Wilson Júnior
    março 11, 15:23 Wilson Júnior

    Muito bom essa diferenciação entre, tema, conceito e teoria, as vezes ficamos sem saber compor direito uma aula, sem esses enbasamentos.

    reply Reply this comment
  2. Poliana Santos
    abril 12, 02:20 Poliana Santos

    Gostei muito do texto, mas sugiro que deem uma revisão gramatical. Percebi alguns erros que dificultam a leitura.

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: