Ícone do site Blog Café com Sociologia

Solidariedade mecânica e Solidariedade orgânica

Solidariedade mecânica e Solidariedade orgânica

Solidariedade mecânica e solidariedade orgânica

Por Cristiano Bodart

Obra

O Conceito de solidariedade mecânica e orgânica podem são frutos da obra “De la Division du Travail Social”, Durkheim buscou esclarecer que a existência de uma sociedade, bem como a própria coesão social (veja aqui o que é coesão social), está baseada no grau de consenso produzido entre os indivíduos. Esse consenso produzido esse sociólogo chamou de solidariedade. Para Durkheim existem dois tipos de solidariedade: a  mecânica e a orgânica. Abaixo é apresentado os dois tipos de solidariedades, assim como uma tabela comparativa.

Solidariedade mecânica

Para ele a solidariedade mecânica é característica das sociedades ditas “primitivas” ou “arcaicas”, ou seja, em agrupamentos humanos de tipo tribal formado por clãs. Nestas sociedades, os indivíduos que a integram compartilham das mesmas noções e valores sociais tanto no que se refere às crenças religiosas como em relação aos interesses materiais necessários a subsistência do grupo. São justamente essa correspondência de valores que irão assegurar a coesão social.

TIPOS DE SOLIDARIEDADE, SEGUNDO E. DURKHEIM
MECÂNICA ORGÂNICA
Sociedade simples Sociedades complexas
As funções sociais dos indivíduos são semelhantes As funções sociais dos indivíduos são especializadas e interdependentes
Não há significativa divisão social do trabalho A divisão social do trabalho é bastante complexa
Predomínio de mecanismo de coerção imediata, violenta e punitiva Predomínio de mecanismos de coerção formais, exercidos de forma mediada
Predomínio do direito repressivo Predomínio do direito restitutivo
Sociedades economicamente simples Sociedades economicamente complexas.

 

 

Solidariedade orgânica

Solidariedade orgânica De modo distinto, existe a solidariedade orgânica que é a do tipo que predomina nas sociedades ditas “modernas” ou “complexas” do ponto de vista da maior diferenciação individual e social (o conceito deve ser aplicado às sociedades capitalistas). Além de não compartilharem dos mesmos valores e crenças sociais, os interesses individuais são bastante distintos e a consciência de cada indivíduo é mais acentuada. A divisão econômica do trabalho social é mais desenvolvida e complexa e se expressa nas diferentes profissões e variedade das atividades industriais. Durkheim emprega alguns conceitos das ciências naturais, em particular da biologia (muito em uso na época em que ele começou seus estudos sociológicos) com objetivo de fazer uma comparação entre a diferenciação crescente sobre a qual se assenta a solidariedade orgânica.  Durkheim concebe as sociedades complexas como grandes organismos vivos, onde os órgãos são diferentes entre si (que neste caso corresponde à divisão do trabalho), mas todos dependem um do outro para o bom funcionamento do ser vivo. A crescente divisão social do trabalho faz aumentar também o grau de interdependência entre os indivíduos.  Para garantir a coesão social, portanto, onde predomina a solidariedade orgânica, a coesão social não está assentada em crenças e valores sociais, religiosos, na tradição ou nos costumes compartilhados, mas nos códigos e regras de conduta que estabelecem direitos e deveres e se expressam em normas jurídicas: isto é, o Direito.

 

 

 

Adquira AQUI

Sair da versão mobile