Intolerância

Intolerância
gerando intolerância…
É
sintomático o grau de intolerância que marcar a sociedade contemporânea.
Movimentos e ações que supostamente criticam e lutam contra a intolerância
repletos de ações intolerantes, agressivas e cheias de ódio. Movimentos que, em
defesa de um grupo injustamente atacado, atacam veemente outros grupos. Como
lutar contra a intolerância sem tolerância? Parece que a mesma arma de defesa
tem sido usada para ataque!
Dias
atrás li em um dos muros de São Paulo um grafite a frase “gentileza gera
gentileza”, mas parece que na prática cotidiana a “intolerância tem levado à
intolerância”.
Um
caso que me chamou atenção foi a repercussão no Facebook de o caso ocorrido em
Camaçari, onde dois irmão gêmeos que andavam abraçados teriam sido confundidos
com homossexuais e agredidos por um grupo de rapazes. Um dos gêmeos morreu no
local com vários golpes de pedra no crâneo.
A
repercussão no Facebook é apenas um exemplo do que vem ocorrendo na
sociedade.  Um usuário criou uma imagem
repudiando a ação, o que seria louvável, se não fosse a forma com que repudiou.
A imagem possui um texto marcado pela intolerância religiosa. O pior é que tal
postagem acabou sendo compartilhada por outros usuários da rede social, o que
evidencia que muitos pensam e agem da mesma forma.
A
postagem apontaria a religião como a raiz desse mal, porém o caso ocorrido não
apresenta nenhum indício de ligação com a religião. Segue abaixo a imagem de
intolerância e link para a cobertura jornalística do fato
ocorrido. 
Notícias jornalísticas ligadas ao acontecimento:
http://www.tribunahoje.com/noticia/31544/brasil/2012/06/28/abraco-de-irmos-acaba-em-ataque-homofobico-e-morte.html
http://www.tribunahoje.com/noticia/31544/brasil/2012/06/28/abraco-de-irmos-acaba-em-ataque-homofobico-e-morte.html
Cristiano Bodart Bodart

Graduado em Ciências Sociais, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo/USP.

View more articles Subscribe
Leave a response comment5 Responses
  1. Carlos
    junho 30, 20:31 Carlos

    De onde vem o pré-conceito contra homossexuais, que antes da disseminação das leis bíblicas não era considerado um crime e nem repudiado de forma tão veemente, quando não esdruxula?

    reply Reply this comment
  2. Cristiano Bodart
    junho 30, 20:56 Cristiano Bodart

    Carlos, desculpe, mas foge de meus conhecimentos. Teria que ser um bom historiador para te responder.

    Mas posso lhe adiantar que explicar o preconceito apenas com foco na religião (que parece estar em sua cabeça apenas a Cristã) não é o caminho mais adequado. O preconceito é fruto de uma visão etnocentrica, e pode ser motivado pela cultura que um determinado indivíduo possui, independente de ser ele religioso ou não. Vide o caso acima e outros casos em países onde a população possui outra religião ou não tem nenhum.
    As atitudes preconceituosas não são exclusivas dos países cristãos.

    Espero ter ajudado, mesmo não podendo te afirmar quando e onde surgiu a perseguição aos homossexuais.

    reply Reply this comment
  3. Maria Cristina Maneschy
    julho 01, 23:56 Maria Cristina Maneschy

    Parabéns por seu blog, muito dinâmico.

    reply Reply this comment
  4. Lane
    novembro 27, 10:50 Lane

    Eu acho que reduzir a homofobia a questão religiosa é uma analise redutora e simplista.Afinal este percepção é resultante das polêmicas recentes travadas entre grupos religiosos ( primeiros com os católicos e agora os evangélicos) com os grupo GLBT e reforçada pela mídia

    A homofobia também tem raízes no machismo, fomos criado em uma sociedade patriarcal,com uma divisão de papéis sexuais clara, onde homem não pode ter trejeito femininos e mulher tem que ser feminina e educada. Onde o homem tem que ser o macho que pega várias fêmeas.O homem potente e viril é valorizado muito mais do que aquele que tem trejeito mais delicados.Isso é machismo
    Na antiguidade havia sim homofobia, mas não da mesma forma que temos hoje por se tratar de um contexto social e histórico diferente. Em Roma relações homossexuais eram somente permitidas entre os homens, mas ainda assim o PASSIVO era era visto como "submisso" e portanto, mal-visto, pois os romanos tinham preconceito com "submissos" como por exemplo os escravos.

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: