Como encerrar as atividades de ensino com chave de ouro

Como encerrar as atividades de ensino com chave de ouro
Por Roniel Sampaio
Silva
O ano ou semestre letivo trazem
uma série de cegueiras tanto para professor quanto para o estudante. A maioria
dos conflitos estudante-docente é oriunda destas cegueiras que dificultam o
crescimento profissional de todos os envolvidos no processo.
Pensando nisso, tive a
experiência de aplicar uma avaliação em cada turma que leciono para que eu e os
alunos pudéssemos enxergar-nos como agentes dentro do processo de ensino-aprendizagem.
Visualizar as árvores e o bosque ao mesmo tempo e, eventualmente, perceber que
há distorções na forma como nos vemos e a forma como vemos o contexto que
ajudamos a compor.
A atividade teve como objetivo: problematizar a auto-percepção
dos agentes sobre suas atuações e dos demais em sala de aula.
Na ocasião, compartilho os
procedimentos da experiência.
Escreva no quadro a seguinte
tabela:
Positivos
Negativos
Professor
Turma
Aluno
Pergunte a cada aluno os aspectos
positivos e negativos de cada um dos itens acima. Deixe claro sua maturidade em
receber críticas. Exija que os alunos sejam sinceros e procure criar um clima
“leve” ou descontraído para o momento.
Faça a entrevista individualmente
e anote os pontos negativos de cada item numa folha de papel, a qual apenas
você tenha acesso inicialmente.
Ao final das entrevistas
individuais, faça comentários sobre a sua atuação como professor e problematize
as respostas dadas pelos alunos.
   
Esteja atento para problematizar
a repetição das respostas e sua coerência com entre si. Por exemplo, pode
acontecer da maioria dos alunos definirem seu ponto positivo como “interessado”
e definir o ponto negativo da turma como “desinteressada”.
Como é possível que vocês,
individualmente, definam-se como interessados e quando visualizem a turma como
um todo, enxerguem como desinteressados? Os alunos não fazem parte da turma?
Registre as respostas e aponte
caminhos para que os alunos melhorem seu desempenho em sala e procure estabelecer
estratégias para contornar seus pontos negativos como professor. Tal atividade tem
proporcionado atividades de ensino mais proveitosa na medida em que os pontos
negativos são superados.
Roniel Sampaio Silva

Mestre em Educação e Graduado em Ciências Sociais. Professor do Programa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí – Campus Floriano. Dedica-se a pesquisas sobre condições de trabalho docente e desenvolve projetos relacionados ao desenvolvimento de tecnologias.

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: