Entenda de uma vez o que é objetivismo e subjetivismo na Sociologia

Entenda de uma vez o que é objetivismo e subjetivismo na Sociologia

Objetivismo e subjetivismo

Por Cristiano das Neves Bodart

Subjetivismo e objetivismo são conceitos centrais no debate sociológico. Nos extremos temos, de um lado, os que defendem que as estruturas sociais “governam” as ações dos sujeitos, sendo suas ações fruto de determinantes externos, do outro, os que acreditam que os sujeitos são autônomos e suas ações conscientes e intencionais. Essa questão está presente em todo o interior do campo científico sociológico, seja de forma mais ou menos radical. Diversos teóricos, tais como Pierre Bourdieu, buscaram resolver esse embate, mobilizando teóricos com posições antagônicas, tais como Durkheim, Weber e Marx.

Compreender os conceitos de objetivismo e subjetivismo é de grande importância para entender as teorias sociológicas clássicas e contemporâneas. Em linhas gerais temos:

“[Subjetivismo] tendência a ver a ordem social como produto consciente e intencional da ação individual. […] [Objetivismo] tendência a ver a reificar a ordem social, tomando-a como realidade externa, transcendente em relação aos indivíduos, e de concebê-la como algo que determina de fora para dentro, de maneira inflexível, as ações individuais” (NOGUEIRA; NOGUEIRA, 2016, p. 19).

Em outros termos, bem presente na Sociologia, temos: i) uma perspectiva baseada na observação das estruturações sociais que seriam responsáveis pelo direcionamento das ações; uma perspectiva fundada na observação das ações dos indivíduos.

A Sociologia ganhou status de ciência a partir da proposta objetivista de Émile Durkheim, que propôs entender a sociedade a partir das estruturas sociais. Em Durkheim o termo objetivismo toma dois sentidos, aquele que já mencionamos e a ideia de que uma realidade deva ser explicada a partir do conhecimento objetivo, tomado como verdade absoluta, sendo tal verdade construída sobre o objeto independente da experiência do pesquisador; para tanto, toma-se o método científico para a produção de prova. Por outro lado, o subjetivismo é também compreendido, no senso comum, como algo incerto, ou de compreensão particular. Contudo, no campo sociológico, o sentido de subjetivismo não é esse. Na Sociologia a ideia de subjetivismo está ligada a uma visão voltada aos sentidos dados pelos sujeitos, tendo tomado notoriedade a partir das contribuições de Max Weber. A partir das contribuições de Weber o pesquisador coloca o sujeito como centro da análise, buscando compreender os sentidos do mundo social a partir deles, uma vez que a dotação de sentidos do mundo seria, segundo essa perspectiva, advinda dos sujeitos.

Como mencionado, objetivismo e subjetivismo são abordagens presentes no campo sociológico e suscita calorosos debates. Bourdieu, por meio do conceito de habitus, buscou solucionar essas dicotomias. Em síntese, o habitusseria capaz de apreender as estruturas cognitivas, como estruturas sociais incorporadas pelos sujeitos (SILVA, 1996) e as estruturas sociais seriam, ao mesmo tempo, estruturadas pelos sujeitos e estruturantes das ações desses. Mas esse é um outro “papo”…

 

 

Referências

NOGUEIRA, Maria Alice; NOGUEIRA, M. Martins. Bourdieu e a Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

SILVA, Ileizi Luciana Fiorelli. O problema da Objetividade e da subjetividade nas teorias sociais clássicas e contemporâneas: um debate necessário. Mediações, v.1, n.2, jul./dez. 1996.

 

Cristiano Bodart

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Docente do Centro de Educação da Ufal.

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: