Ícone do site Blog Café com Sociologia

Teoria Estruturalista, a Teoria da Ação e a Sociologia Histórica: brevíssimo balanço das contribuições de Goffman, Bourdieu, Elias e Foucault.

Sociologia contemporânea 
Por Cristiano das Neves Bodart
A Sociologia contemporânea é marcada fortemente por duas correntes teóricas: a Teoria da ação e a Teoria estruturalista. Temos notado nas últimas décadas uma tentativa de combiná-las, acrescentando uma perspectiva histórica.
>
Dentre vários, três sociólogos contemporâneos merecem destaque por ter (entre muitos outros motivos) acrescentando à análise sociológica uma perspectiva histórica. São eles: Pierre Bourdieu e Norbert Elias.
>
Goffman é um dos sociólogos que mais se destacou no uso da teoria da ação. Seus trabalhos tiveram focados mais na ação social e menos na estrutura. Já Bourdieu e Elias, buscaram associar as duas dimensões (ação do indivíduo e a estrutura social), criado uma espécie de teoria relacional, buscando apontar as relações entre as ações dos indivíduos e a estrutura social, sem que uma das duas dimensões seja ignorada.
>
Tanto Bourdieu, quanto Elias, buscaram na história fundamentos explicativos do social. O que não fez Goffman (embora destaque as experiências passadas do sujeito na definição de suas ações frente a um cenário e outros atores). É certo que o interesse pela sociologia histórica aparece com maior foco nos estudos de Norbert Elias, em relação aos trabalhos de Bourdieu. 
>
Foucault, embora não seja um sociólogo, apresenta uma grande contribuição à Sociologia Histórica. Certamente o que ele fez foi uma Filosofia Histórica, amarrando a questão estrutural à questão histórica de forma brilhante. Para Foucault, a História é um grande recurso metodológico e ao mesmo tempo objeto.
 >
>
>
 
Sair da versão mobile