Teoria Estruturalista, a Teoria da Ação e a Sociologia Histórica: brevíssimo balanço das contribuições de Goffman, Bourdieu, Elias e Foucault.

Teoria Estruturalista, a Teoria da Ação e a Sociologia Histórica: brevíssimo balanço das contribuições de Goffman, Bourdieu, Elias e Foucault.
Sociologia contemporânea 
Por Cristiano das Neves Bodart
A Sociologia contemporânea é marcada fortemente por duas correntes teóricas: a Teoria da ação e a Teoria estruturalista. Temos notado nas últimas décadas uma tentativa de combiná-las, acrescentando uma perspectiva histórica.
>
Dentre vários, três sociólogos contemporâneos merecem destaque por ter (entre muitos outros motivos) acrescentando à análise sociológica uma perspectiva histórica. São eles: Pierre Bourdieu e Norbert Elias.
>
Goffman é um dos sociólogos que mais se destacou no uso da teoria da ação. Seus trabalhos tiveram focados mais na ação social e menos na estrutura. Já Bourdieu e Elias, buscaram associar as duas dimensões (ação do indivíduo e a estrutura social), criado uma espécie de teoria relacional, buscando apontar as relações entre as ações dos indivíduos e a estrutura social, sem que uma das duas dimensões seja ignorada.
>
Tanto Bourdieu, quanto Elias, buscaram na história fundamentos explicativos do social. O que não fez Goffman (embora destaque as experiências passadas do sujeito na definição de suas ações frente a um cenário e outros atores). É certo que o interesse pela sociologia histórica aparece com maior foco nos estudos de Norbert Elias (possivelmente por cota de sua formação), em relação aos trabalhos de Bourdieu. 
>
Foucault, embora não seja um sociólogo, apresenta uma grande contribuição à Sociologia Histórica. Certamente o que ele fez foi uma Filosofia Histórica, amarrando a questão estrutural à questão histórica de forma brilhante. Para Foucault, a História é um grande recurso metodológico e ao mesmo tempo objeto.
 >
>
>
 
Cristiano Bodart

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Docente do Centro de Educação da Ufal.

View more articles Subscribe
Leave a response comment13 Responses
  1. Anônimo
    setembro 02, 23:14 Anônimo

    Por onde começar com a obra de Bourdieu? Poderia me "guiar"?

    reply Reply this comment
    • Carlito
      maio 01, 22:41 Carlito

      Um livro menos denso e com maior facilidade de entender o pensamento de Bourdieu (acredito eu) é o “Razões práticas: sobre a teoria da ação”.

      reply Reply this comment
  2. Cristiano Bodart Bodart
    setembro 22, 12:54 Cristiano Bodart Bodart

    Sugiro iniciar com os textos mais simples, como "Sobre a televisão" e depois ir para "O Poder Simbólico" e por "A Distinção".

    reply Reply this comment
  3. Paulo Cesar de Amorim
    setembro 22, 14:33 Paulo Cesar de Amorim

    Foucault coloca a História sob um microscópio e expõe as bases da nossa existência. Porque nos comportamos e agimos da maneira como estamos hoje diante da contemporaneidade; os vários aspectos da engrenagem social e do pensamento universal esmiuçados por esse brilhante francês.

    reply Reply this comment
  4. Jéssica Margarida Medeiros
    setembro 22, 21:13 Jéssica Margarida Medeiros

    A história é sob um microscópio que expõe as bases das nossas existências. Porque agimos da maneira como estamos hoje, diante da contemporaneidade.

    reply Reply this comment
  5. Natália Gonçalves
    setembro 23, 21:00 Natália Gonçalves

    bem neste texto vem abordando que sociologos vem percebendo as mudanças ao longo do tempo que eles que associa a socilogia historica e sociologia estruturalista e acrescentar para ter uma perpesctiva historica

    reply Reply this comment
  6. Pedro Henrique Santos Freitas
    setembro 23, 22:42 Pedro Henrique Santos Freitas

    A matéria aborda sobre a Sociologia Contemporânea, sobre suas duas principais correntes teóricas, que são a Teoria da ação e a Teoria estruturalista, aborda também sobre o trabalho de três sociólogos contemporâneos de destaques, esses que são Erving Goffman, Pierre Bourdieu e Norbert Elias, que trabalharam como poucos as principais correntes da Sociologia Contemporânea.

    reply Reply this comment
  7. mardem sousa
    setembro 24, 00:37 mardem sousa

    o texto foi bem escrito e muito bem desenvolvido e e ele relata duas teorias de ação e estruturalista e grandes sociólogos como Erving goffman, Norbert elias e o Pierre bourdieu, que estruturalizaram a sociologia histórica que foi um pensamento brilhante.

    reply Reply this comment
  8. Thaay Mendes
    setembro 24, 19:39 Thaay Mendes

    O texto é muito bom no qual fala sobre a Sociologia Contemporânea e duas correntes teóricas a Teoria da ação e a Teoria estruturalista.

    reply Reply this comment
  9. Thaay Mendes
    setembro 24, 19:39 Thaay Mendes

    O texto é muito bom no qual fala sobre a Sociologia Contemporânea e duas correntes teóricas a Teoria da ação e a Teoria estruturalista.

    reply Reply this comment
  10. Viviah Machado
    setembro 24, 19:53 Viviah Machado

    O texto nos informa como os sociólogos Goffman, Bourdieu, Elias e Foucault designam e contribuem para o Modo Teórico da Ação e da Sociologia Histórica, nele assim destacando suas características e maneira instituídas com o tempo. Para o estudo da teoria da ação eles buscavam informações na sociologia histórica, para concluir-se o desejado.

    reply Reply this comment
  11. Viviah Machado
    setembro 24, 19:54 Viviah Machado

    O texto nos informa como os sociólogos Goffman, Bourdieu, Elias e Foucault designam e contribuem para o Modo Teórico da Ação e da Sociologia Histórica, nele assim destacando suas características e maneira instituídas com o tempo. Para o estudo da teoria da ação eles buscavam informações na sociologia histórica, para concluir-se o desejado.

    reply Reply this comment
  12. Cláudio Márcio
    novembro 09, 03:22 Cláudio Márcio

    Esses teóricos trouxeram contribuições significativas para compreender o humano e suas redes de pertencimento. Contudo, penso ser necessário a tentativa de perceber suas possíveis limitações e, estabelecer um diálogo crítico com eles e a produção sociológica brasileira. Ou seja, carrego a preocupação de conhecermos mais sobre a produção sociológica europeizada em detrimento de uma brasileira e ou Latino Americana, pois, ambas são necessárias.

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: