O sucesso profissional não depende apenas de você! Por uma visão sistêmica da realidade

Sucesso: depende apenas de você?

Quem nunca ouviu a frase “o sucesso depende de você”? Para a Sociologia tal frase é uma “meia verdade”, pois o nosso sucesso individual depende também de outros indivíduos, assim como de diversas condições materiais e históricas. Em outros termos, nossa biografia seria outra se tivéssemos outras condições materiais e históricas, como, por exemplo, termos nascidos e sido educados no Irã. Essa afirmativa onde você é o determinante de sua história é marcada pela ausência de uma visão sistêmica da realidade.
Frases como essa (o sucesso depende de você) legitima, por exemplo, as desigualdades sociais e transforma o vitimado em culpado. Nessa perspectiva, se você não teve êxito na vida econômica ou estudantil, teria sido porque você não se fez merecedor, foi “fraco” e desmotivado, pois o sucesso só dependia de você.
Por certo, você leitor atento, já percebeu que algumas conquistas dependem de vários fatores externos a você e notou que apenas sua motivação não seria suficiente para, por exemplo, estudar em uma escola primária de qualidade se seus pais não tivessem recursos para pagá-la. Nesse caso, você dependeria ou dos recursos financeiros que não dispunham ou de contar com a “sorte” de na cidade ter uma escola de qualidade gratuita (e que sorte seria essa!).
Caro leitor, o sucesso não depende apenas de você! Em uma visão sistêmica da realidade compreendemos que os fenômenos sociais particulares (como estudar em uma boa escola) estão ligados a um sistema de relações sociais que formam a sociedade mais geral. Em outros termos, ter sucesso quase sempre dependerá de estudar em uma boa escola, que dependerá das condições econômicas de sua família (ou da política pública local que estará atrelada a uma política pública educacional mais ampla), da acessibilidade a essa boa escola, da qualidade das aulas de seus professores, da situação educacional de seu país, etc. Depois de passar por todas essas condições favoráveis, dependerá ainda da disponibilidade de ofertas de vagas no mundo do trabalho, assim como condições de manter-se no local do emprego e, talvez, (se seu chefe gostar de você) ter o sucesso desejado.
Uma visão sistêmica nos possibilita compreender que não vivemos em uma “bolha”. Muito pelo contrário, somos parte constitutiva de uma organização social. Nesse sentido, compreendemos que o contexto histórico, social, cultural e político a qual estamos inseridos influenciam diretamente nossas práticas cotidianas. Ou acha mesmo que usamos determinados tipos de roupas, por exemplo, por que escolhemos livremente? Assim, é verdade que nossas ações cotidianas refletem, de algum modo, o todo; bem como podemos afirmar que nossas ações influenciam na vida dos outros indivíduos.
Olhar o mundo com uma visão sistêmica é uma forma de compreendermos como nossas biografias pessoais estão interligadas as biografias de milhares de outras pessoas, assim como olhar o mundo compreendendo que existem conexões entre o “todo” e as “partes” que compõem a sociedade a qual estamos inseridos.
Dito isto, afirmamos que “o sucesso não depende apenas de você”!
(Texto originalmente publicado em 4 de mar de 2015)

Leia também:

Dica de livro
Diálogos sobre o ensino de Sociologia, vol. 2
Adquira AQUI

Cristiano Bodart

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Pesquisador do tema "ensino de Sociologia". Autor de livros e artigos científicos.

2 Comments

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: