Disputas geopolíticas em canções: uma proposta de ensino interdisciplinar na aula de Sociologia

Guerra Fria aula de sociologia

Ucrânia, Rússia, OTAN, URSS…

Disputas geopolíticas em canções: uma proposta de ensino interdisciplinar na aula de Sociologia

Cristiano das Neves Bodart[1]

Quem acompanha minhas publicações aqui no blog e outros espaços sabe que sou um entusiasta do uso de canções no ensino de Sociologia, o que resultou na publicação do livro “Usos de canções no ensino de Sociologia” (2022). Neste post trago mais uma sugestão de aula utilizando uma das canções mais famosas de Elton John e outra do grupo Sorriso Maroto.

A primeira canção foi composta no contexto da Guerra Fria (1985) e traz uma narrativa marcada pela separação de duas pessoas[2] pelo Muro de Berlim. Por meio dessa canção é possível explorar os impactos da divisão do mundo pós-II Guerra Mundial. A segunda canção, brasileira, não foi composta pensando na Guerra Fria que menciono, embora seu nome seja “Guerra Fria”. Contudo, essa canção nos possibilita realizar paralelos curiosos com a ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (ex-URSS), o que enriquece o processo de ensino-aprendizagem.

Tema: Guerra Fria e disputas geopolíticas

Disciplinas envolvidas: Sociologia e Língua Inglesa (podendo ampliar para Geografia e História);

Duração: 4 aulas;

Público: ensino médio;

Recurso: projetor, computador com acesso à internet e as duas canções.

Quadro 1 – Informações da canção Nikita.
Canção Nikita
Composição Elton John e Bernie Taupin
Interprete Elton John
Lançamento 1985
Disponível em: Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=Tg-Q-Acv4qs&t e opção com a tradução em https://www.youtube.com/watch?v=UqhRdpHDlqQ&t

 

Quadro 2 – Informações da canção Guerra Fria.
Canção Guerra Fria
Composição Douglas Lacerda e Valtinho Jota
Interprete Sorriso Maroto
Lançamento 2013
Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=7kNpd3ifUTw

Metodologia (por aula)

Aula 1 – Realize, com apoio do(a) professor(a) de Língua Inglesa uma atividade de tradução da canção “Nikita”, o que pode acontecer projetando a letra original no quadro e realizando uma tradução coletiva, com a participação dos(as) estudantes; ou orientar que utilizando o dicionário tradutor façam suas traduções de forma individualizada. Essa atividade pode ocorrer na aula de Língua Inglesa.

Aula 2 – Utilizando-se da canção Nikita, aborde o conflito entre Rússia e Ucrânia e apresente aos(as) estudantes o contexto da canção, destacando os seguintes temas:

  • Guerra Fria;
  • Mundo ocidental e mundo oriental;
  • Muro de Berlim;
  • União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS);
  • OTAN;
  • Fim da Guerra Fria; e
  • Queda do Muro de Berlim.

O objetivo dessa aula é historicizar o conflito Rússia x Ucrânia.

Aula 3 – Apresente – se possível em parceria com o(a) professor(a) de Geografia – a organização político-territorial da Europa durante a Guerra Fria e as mudanças após o fim da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Por fim, discuta com os(as) estudantes, em uma roda de conversa, as implicações das disputas entre Estados Unidos da América e Rússia (para a geopolítica e para as populações envolvidas).

Nesta aula a proposta é apresentar os impactos geopolíticos da Guerra Fria.

Aula 4 – Atividade de paralelismo entre a canção Guerra Fria com as relações entre os países e regiões que integravam a ex-União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (ex-URSS).

O objetivo dessa aula é realizar sínteses e promover uma aprendizagem autônomo a partir das informações apreendidas/apresentadas na aula.

 

Quadro 3 – Paralelismo entre a Canção Guerra Fria em os países e regiões que integravam a ex-URSS (para ser preenchido coletivamente pela turma).

Letra da canção Eu lírico fictício: regiões e países satélites da ex-URSS – paralelismo
Eu odeio quando você sai batendo a porta sem me escutar (1)

Mas adoro quando sempre se arrepende

Volta e pede pra ficar (2)

Sempre age por impulso, tem o dom de me ferir (3)

Mas ao mesmo tempo só você me faz sorrir

 

Eu odeio quando mexe em minhas coisas

Vasculhando sem me pedir (4)

Mas adoro quando me dá seu carinho

E assim me faz dormir (2)

Muitas vezes durmo com vontade de me afastar (5)

Mas acordo doido pra te encontrar (6)

 

Uma guerra fria dentro do meu peito

Não encontro jeito pra gente viver em paz (7)

Já pensei em te deixar pra sempre (5)

Só que eu te amo demais (6)

 

E por mais que você me deixe no futuro (8)

Vale o risco, eu juro, nunca amei ninguém assim (6)

Até você de mal faz bem pra mim (9)

(1) A URSS foi um bloco marcado pelo autoritarismo;

 

(2) Discursos nacionalistas foram amplamente mobilizados para manter a união dos países e regiões da URSS;

 

(3) O militarismo foi sempre mobilizado para manter a composição da URSS;

 

(4) Muitas regiões foram invadidas e controladas durante e após a URSS;

 

(5) Movimentos separatistas foram sempre presente;

 

(6) Movimentos nacionalistas também foram sempre presentes;

 

(7) As constantes ameaças de guerra;

 

(8) Movimentos de independências;

 

(9) Essa é a questão mais latente hoje: é melhor estar com a Rússia ou se filiar a Otan?

Referências de apoio ao(à) professor(a)

ARBEX JR., José. Guerra Fria: terror de Estado, política e cultura. São Paulo: Moderna, 1997.

HOBSBAWM, E. J. Era dos extremos: o breve século XX: 1914-1991. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1997-2001.

VIZENTINI, Paulo Fagundes. Da Guerra Fria à crise (1945-1992): as relações internacionais contemporâneas. 2.ed. atualizada Porto Alegre: Ed. Da UFRGS, 1992.

VIZENTINI, Paulo Fagundes. A Guerra Fria: O desafio socialista à ordem americana. Porto Alegre. Leitura XXI, 2004. 167 p.

 

 

 

Como citar este texto:

BODART, Cristiano das Neves. Disputas geopolíticas em canção: uma proposta de ensino interdisciplinar. Blog Café com Sociologia. mar. 2022.

 

Notas

[1] Doutor em Sociologia (USP). Docente do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). E-mail: [email protected]

[2] Nikita é um nome masculino de origem russa. A produção do clipe ocorreu com a representação de uma mulher. É possível que os compositores, homoafetivos, tenham pensado em um homem; questão para outra aula, cujo o foco seria preconceito sexual.

 

Versão deste texto em PDF AQUI

 

Usos de canções no ensino de Sociologia
Adquira AQUI

 

Cristiano Bodart

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Pesquisador do tema "ensino de Sociologia". Autor de livros e artigos científicos.

1 Comment

  1. Mas na língua russa também temos o nome ‘Nikita” usado no feminino, exemplo: Nikita Djigorda, atriz e cantora, Nikita Lobintsev, nadadora russa, etc..

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: