Entenda como são produzidos os fake news e não seja mais enganado

Entenda como são produzidos os fake news e não seja mais enganado

Fake News 

Por Cristiano das Neves Bodart 

Fake News (em português, Notícia Falsa) são notícias inverídicas disseminadas geralmente pela internet. O fake news tem basicamente dois objetivos: político-ideológico e/ou financeiro. Os resultados para a sociedade podem ser desastrosos, tais como despertar ou legitimar preconceitos, caluniar e difamar pessoas e até estimular ações violentas.

Os produtores de fake news usam estratégias bastante eficazes para disseminar as falsas notícias, estando elas relacionadas diretamente ao perfil dos potenciais leitores e disseminadores. Entender essas estratégias pode ser um caminho promissor para não colaborar com sua disseminação e com seus impactos negativos sobre a sociedade.

Os fake news podem gerar ao seu produtor dois ganhos: financeiro e/ou político-ideológico. Como a internet possibilita ganhos financeiros a partir do número de acessos, muitos criam sites apenas para atrair acessos, sem se preocupar com o que é publicado. Como fake news tem o potencial de atrair mais internautas, muitos apostam exclusivamente nesse tipo de conteúdo. Outro ganho, político-ideológico, dar-se na medida que mentiras sobre concorrentes políticos ou ideológicas são desacreditadas a partir de mentiras. O fake news colabora para polarizar as discussões, uma vez que apela muitas vezes para o exagero e a caricatura de uma ideia, ação ou coisa.

Há alguns “ingredientes” presentes na sociedade usados para a produção e disseminação de fake news. Destacamos alguns desses ingredientes:

  1. Interesse pela vida de famosos (atores, políticos, esportistas, etc.): No caso do Brasil, as novelas, os jornais e as revistas colaboraram para o desenvolvimento do interesse das pessoas pela vida pessoal de famosos. Como as notícias envolvendo a vida pessoal dessas pessoas atraem muitos leitores. Frente a isso, os produtores de fake news tendem a criar notícias falsas em torno de famosos, sobretudo envolvendo suas posturas morais e sexuais, aspectos que a sociedade aprende a valorizar principalmente por meio das novelas, comerciais e jornais.
  2. espanto diante de desastres naturais e crimes: Desastres causam comoções por romper com a normalidade, com a regra. Tanto os desastres naturais, como crimes geralmente comovem por serem inesperados ou por ir de encontro com a consciência coletiva. Por isso, fake news envolvendo desastres ou crimes são tão comuns.
  3. curiosidade em relação ao que foge da normalidade: Sabendo que o que fogem da normalidade chama atenção, os produtores de fake news acabam se baseando em fenômenos, ideias ou ações tidas como anormais para atrair a curiosidade das pessoas.
  4. as pessoas gostam de ouvir o que lhes agradam: É comum a disseminação de curas de doenças que a medicina ainda não ofereça solução. Isso atrai muitas pessoas que com boa intenção divulga em suas redes sociais. Os produtores de notícias falsas costuram produzir faltas manchetes envolvendo prisões de político por saberem que é uma notícia que agrada os leitores, mesmo que seja falsa. Há grupos na sociedade que possuem posicionamentos ou ideias que não são amplamente compartilhadas (muitas vezes marcadas pelo ódio, racismo, intolerância, violência, etc.), mas que divulgadas na internet muito lhe interessam; e os produtores de fake news se apropriam dessa situação.
  5. muitos querem ganhos fáceis: os produtores de notícias falsas recorrem ao interesse de muitos em ter ganhos sem ter custos. Notícias como produtos de emagrecimentos milagrosos e empregos com bons salários sem sair de casa estão entre as estratégias mais usadas em se tratando de se apropriar desse interesse por ganhos fáceis.

Para a produção de um fake news eficiente, seus produtores se aproveitam das características acima descritas, combinando-as ou usando-as isoladamente. Há uma característica nos fake news que não pode ser ignorada para entender sua potencialidade de ser disseminado nas redes sociais: a simplicidade (ou simplificação) da matéria ou da explicação, o que quase sempre já propicia a construção de mentiras ou explicações equivocadas.

O fake news por seu uma notícia falsa se propaga da internet da mesma forma. Caso veja uma notícia que possa ser um fake news busque na internet mais informações antes de repassar a matéria. Se essa não aparecer em outros sites ou aparecer da mesma forma, certamente você está diante de um fake news. Por ser mentira, as informações são escassas, o que dificulta que a notícia seja publicada em outros lugares de maneira diferente. Por ser mentira, é comum a falsa notícia ter informações incompletas, tais como não indicar o dia, o local e o nome dos envolvidos, além do site não indicar a data na matéria ou do fato noticiado. Além de mostrar dados sem fonte. Um jornalista profissional dificilmente deixará de apresentar essas informações básicas.

Os impactos do fake news sobre a sociedade são diversos, de acordo com sua natureza. Em termos gerais podemos apontar os seguintes impactos negativos sobre a sociedade: disseminação de ódio; calunia e difamação; desinformação; ampliação da aversão à política; geração de descrédito ao jornalismo; encorajamento de posições políticas-ideológicas reprováveis pela sociedade; ampliação de preconceitos (de todos os tipos); desmoralização e; descrédito na sociedade e na política.

Entendendo esses elementos apropriados pelos produtores de fake news, torna-se mais fácil identificar quando uma notícia é falsa. Ao ver uma notícia  leia o conteúdo, não apenas a chamada do link, e procure checar também as fontes, ou seja, a origem das informações postas na notícia, tais como a data de publicação. Na dúvida não compartilhe.

Fake news

 

 

 

 

 

Cristiano Bodart

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Docente do Centro de Educação da Ufal.

View more articles Subscribe
Leave a response comment4 Responses
  1. Professor Sílvio Batysta
    abril 02, 09:59 Professor Sílvio Batysta

    Parabéns professor!!

    reply Reply this comment
  2. sirlene olivireira santiago
    outubro 05, 12:31 sirlene olivireira santiago

    Eu estou abordando sobre este assunto no meu tcc , gostaria de saber com busca enformações sobre este assunto . poderia me ajudar ?

    reply Reply this comment
mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: