Entenda de uma vez quais são os impactos da terceirização

A terceirização e seus impactos sobre as relações de trabalho identificados nas pesquisas recentes

Por Cristiano das Neves Bodart

 

Iniciamos com uma pergunta: A terceirização é uma ação positiva?

A resposta a essa indagação irá depender do lugar de onde você estiver. Se empresário, a resposta é talvez, isso porque as pesquisas recentes vêm apontando que a terceirização proporciona a estes menores custos, maior flexibilização na contratação e demissão de pessoal, porém indicando que há impactos negativos sobre o “capital humano”, contudo esse último aspecto vem sendo ignorado por eles.

Se você é trabalhador, a resposta a pergunta inicial é NÃO!

Diversos estudos recentes indicam que as condições de trabalho de um empregado terceirizado são bem piores, além de serem vítimas de acidentes com maior frequência e receberem menores salários.

Outro impacto negativo da terceirização para os trabalhadores está na redução da associação/agrupamentos e mobilizações em torno de direitos, como o enfraquecimento dos sindicatos.

A terceirização proporciona (esse é um de seus objetivos) uma migração de trabalhadores de grandes empresas para empresas pequenas, sem infraestrutura e condições adequadas para realizar as atividades (em comparação a grande empresa); além de expor o trabalhador à insegurança (devido a volatilidade), pois a durabilidade e solidez dessas empresas, muitas vezes criadas apenas para fazer um único serviço terceirização, pode ser duvidosa.

Outra questão que vem sendo destacada nas pesquisas recentes envolve a maior morosidade na execução de direitos trabalhistas quando o empregado busca, junto à justiça, seus direitos. Isso se dá, em grande medida, pelo “jogo de empura-empura” que se materializa entre a empresa contratante e a contratada, ou na impossibilidade de identificar de quem são as responsabilidades ou, ainda, de notificar a empresa terceirizada, uma vez que muitas delas existem por tempo curto, sendo encerradas após o findar o contrato.

A terceirização foi aprovada por beneficiar o setor empresarial (apenas ele). Não gera mais emprego e não possibilita estabilidade profissional (e, consequentemente, sóciopsiquica). Essa aprovação é a mais clara prova de que as eleições não podem ser financiadas pelo setor privado (ninguém doa recursos para campanhas eleitorais, antes emprestam à juros mais elevados do que àqueles que poderiam receber em qualquer banco).

Para saber mais sobre a temática e indicar algumas leituras, busquei na plataforma Scielo artigos que relacionasse “terceirização” com “relações ou condições de trabalho”. Fiz a leitura dos resumos e das conclusões desses estudos e todos indicam a mesma coisa: precarização, fragilidade nas relações de trabalho, impactos negativos sobre a saúde e a auto estima do trabalhador.

Confira:

  1. Na indústria petrolífera offshore:

http://www.scielo.br/pdf/gp/v14n1/05.pdf

  1. Na construção civil e o telemarketing:

http://pepsic.bvsalud.org/pdf/cpst/v13n1/v13n1a03.pdf

  1. na saúde pública:

http://www.scielo.br/pdf/tes/v14s1/1678-1007-tes-14-s1-0015.pdf

  1. no trabalho docente superior

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462013000300003&lng=pt&nrm=iso

  1. impactos gerais

http://www.scielo.br/pdf/rae/v35n2/a06v35n2.pdf

  1. na indústria de alumínio

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-45222010000100010&lng=pt&nrm=iso

  1. sobre o trabalho de limpeza urbana

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65132009000100013&lng=pt&nrm=iso

 

Outros estudos:

Dados do IPEA que mostram o impacto negativo sobre o salário do trabalhador:

https://ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=28817%3Atd-2245-impactos-da-terceirizacao-sobre-a-remuneracao-do-trabalho-no-brasil-novas-evidencias-para-o-debate&catid=390%3A2016&directory=1&Itemid=1

 

Artigo jurídico que indica a subtração de direitos:

https://juslaboris.tst.jus.br/bitstream/handle/1939/71033/003_paixao_lourenco_filho.pdf?sequence=1&isAllowed=y

 

Sobre a perpetuação de injustiças contra o trabalhador:

http://osocialemquestao.ser.puc-rio.br/media/OSQ_34_3_Biavaschi_Moretto_Droppa.pdf

 

Tesse que discute impactos sobre os trabalhadores na PETROBRÁS:

https://repositorio.ufrn.br/jspui/bitstream/123456789/13838/1/ZeuPS.pdf

 

Artigo de Ricardo Antunes:

A SOCIEDADE DA TERCEIRIZAÇÃO TOTAL THE TOTAL …

 

 

Cristiano Bodart Bodart

Graduado em Ciências Sociais, doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo/USP.

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: