Perfil e motivação dos manifestantes pró-Bolsonaro

Perfil e motivação dos manifestantes pró-Bolsonaro

Pesquisa realizada sob a coordenação do professor Cristiano das Neves Bodart identifica perfil e motivação dos manifestantes pró-Bolsonaro no ato do dia 26 de maio de 2019, em Maceió-AL. O relatório da pesquisa pode ser acessada AQUI

O survey contou com a participação de 8 pesquisadores que foram divididos pelo espaço ocupado pelos manifestantes, o que possibilitou incluir na amostra aqueles que estavam nos espaços mais e menos adensados. O questionário foi aplicado a 112 manifestantes visando estabelecer perfis e regularidades de suas motivações por meio da generalização estatística. Apenas os manifestantes presentes na concentração foram abordados e incluso na pesquisa. Os questionários foram aplicados entre 9h e 13h. A concentração deu-se inicialmente no Corredor Vera Arruda e depois se deslocou, orientado por um trio elétrico e um carro de som, ao longo da avenida Álvaro Otacílio.

As questões presentes no formulário estavam divididas em dois blocos: perfil do manifestantes e diagnóstico quanto a posições políticas e motivações  da participação no ato. Na primeira parte do questionário, buscou-se estabelecer, estatisticamente, a distribuição dos manifestantes por gênero; faixa etária; estado civil; renda per capta familiar; ocupação profissional principal; escolaridade; cor e; religião. No segundo bloco, que constituía a parte mais extensa do questionários, o objetivo foi estabelecer as opiniões com respeito a temas políticos e sociais, assim como observar a principal motivação de estar participando do ato.

No segundo bloco, foram abordadas questões como: experiência em atos de rua; razão principal de estar participando do ato; fonte de informação referente a divulgação do ato; participação em grupos e associações civis; interesse por política; frequência e veículos de busca por informações; posicionamento, confiança  e grau de satisfação em relação a democracia; posicionamento frente a eventual intervenção militar; posicionamento em relação a cotas em universidades, contingenciamentos nos recursos destinados a essas instituições, facilitação do porte de armas, redução da maioridade penal e; confiança nas instituições democráticas (Senado, Câmara Federal e o Supremo Tribunal Federal).

Baixar o relatório de pesquisa AQUI

Imagens síntese de alguns dados:

Cristiano Bodart

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Docente do Centro de Educação da Ufal.

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: