I Olimpíada de Sociologia do Estado do Rio de Janeiro (2019)

I Olimpíada de Sociologia do Estado do Rio de Janeiro (2019)

Por Julia Polessa Maçaira, Anita Handfas e Ana Paula Carvalho

A I Olimpíada de Sociologia do Estado do Rio de Janeiro foi uma iniciativa do Laboratório de Ensino de Sociologia da Faculdade de Educação da UFRJ (LabES/UFRJ), em conjunto com a Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais, através de sua unidade Regional ABECS-RJ. Trata-se de um Projeto de extensão da UFRJ que teve como principal objetivo congregar os colégios públicos e privados do estado do Rio de Janeiro em torno de atividades lúdicas e didáticas concernentes ao ensino de sociologia na educação básica. A Olimpíada, pioneira no Brasil, foi organizada em parceria com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de janeiro (PUC-Rio), o Colégio Estadual André Maurois e o CEFET Celso Suckow.

Vídeo da I Olimpíadas de Sociologia

Créditos do vídeo:

Diretor e roteirista do vídeo: Emílio Domingos

Diretor, fotógrafo, roteirista e editor do vídeo:  Felipe David Rodrigues

 

Atividades

Como atividade de extensão, a I Olimpíada contou com a participação ativa de alunos do curso de licenciatura em Ciências Sociais, do curso de Pedagogia e de Direção Teatral da UFRJ que atuaram como extensionistas em todas as etapas do projeto. As etapas foram as seguintes:

  1. Lançamento do edital de convocação – o edital foi um documento de chamada das escolas públicas e privadas interessadas em participar da Olimpíada. Nele estavam explícitas as regras de participação e as condições de inscrição das equipes.
  2. Seleção dos estudantes extensionistas – foi aberta uma chamada de inscrição para os estudantes interessados em integrar o projeto de extensão. Foram selecionados 25 estudantes.
  3. Reuniões preparatórias – foram oito encontros em que estiveram presentes estudantes e professores, tendo como meta a definição, planejamento e organização da Olimpíada. Nessas reuniões foram definidos, elaborados e aprendidos os jogos que compuseram a Olimpíada.
  4. Realização da Olimpíada – professores e extensionistas atuaram na preparação da Colégio para receber o evento, na recepção dos participantes, na condução dos jogos e na premiação.
Financiamento

A olimpíada foi financiada por contribuições voluntárias recebidas por meio de um website de financiamento coletivo (total de R$ 3.250,00), doações da comissão organizadora (R$ 2.000,00) e da Sociedade Brasileira de Sociologia (R$ 1.500,00). Esse montante foi utilizado para custear a impressão das cartas, peças e demais materiais necessários aos jogos; confecção de camisetas, crachás, souvenires (botons, adesivos e canecas); troféus e medalhas; filmagem e edição de um vídeo documentário registrando o evento.

Participantes

Inscreveram-se 57 equipes de 16 municípios do estado do Rio de Janeiro, a saber:Angra dos Reis, Cachoeiras de Macacu, Duque de Caxias, Engenheiro Paulo de Frontin, Itaboraí, Magé, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Petrópolis, Queimados, Resende, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Seropédica e Volta Redonda, totalizando cerca de 500 estudantes e professores interessados. A inscrição era gratuita.

Após o fechamento das inscrições dos colégios interessados, foi realizado um sorteio para definição dos colégios participantes da I Olimpíada. Foram sorteadas 28 equipes, cada qual composta por até 3 professores, responsável pela equipe composta por um mínimo de 6 e um máximo de 8 estudantes.

No dia do evento, compareceram 26 equipes, totalizando 230 participantes. A comissão organizadora contava com 50 pessoas.

A Olimpíada de Sociologia foi realizada no dia 08 de outubro de 2019, no Colégio Estadual Antônio Prado Junior, localizado na Rua Mariz e Barros, 273, no bairro da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, das 14h às 17h30. O credenciamento das equipes teve início às 12h. Logo após a cerimônia de abertura da I Olimpíada, as equipes foram encaminhadas para as salas onde foram realizados os jogos.

Metodologia

A equipe de coordenação e organização do projeto optou por uma Olimpíada composta por três jogos, cada qual representando uma das áreas disciplinares das ciências sociais, a saber: um jogo de sociologia – “Lutas Simbólicas”, um jogo de antropologia – “Quiz Antropológico”, e um jogo de ciência política – “República em Jogo”. Informações sobre cada um dos jogos e seus respectivos autores foram disponibilizadas nos materiais de divulgação da Olimpíada. Os integrantes de cada equipe foram divididos em três duplas, cada uma competindo em um dos jogos. Dessa forma, todas as equipes jogaram todos os jogos. Ao final de cada partida do jogo foram somados os pontos que, em seguida, foram adicionados ao cômputo geral, indicando os vencedores.

Todas as equipes foram premiadas com livros e medalhas. Além disso, troféus foram conferidos para o 1º, 2º e 3º lugares. Registramos que houve empate nos 1º e 2º lugares. A premiação contou com a participação de alguns cientistas sociais: a professora Helena Bomeny, representando a Sociedade Brasileira de Sociologia (SBS); o professor Marcelo Burgos, representando a PUC-Rio; o professor Fernando Rabossi (UFRJ), representando a Associação Brasileira de Antropologia (ABA); o cientista social e deputado estadual Flávio Serafini, representando a comissão de educação da ALERJ; e a professora Anita Handfas, representando o LabES UFRJ. Na cerimônia de premiação, a professora de sociologia Bruna Lucila leu uma carta-manifesto de autoria do Fórum de Professores de Sociologia e Filosofia do Rio de Janeiro, reivindicando a permanência da disciplina com, pelo menos, dois tempos semanais em cada uma das séries do ensino médio, defesa em consonância com os objetivos da realização dessa olimpíada.

Breve balanço

A I Olimpíada de Sociologia do estado do Rio de Janeiro se constituiu em um projeto de extensão de muito sucesso, por diversos motivos observados. Na UFRJ, ela serviu não só para mostrar o potencial da disciplina escolar sociologia entre estudantes e professores dos cursos de Ciências Sociais da UFRJ (bacharelado e licenciatura), mas também como formação didática e pedagógica dos estudantes extensionistas. Entre as instituições parceiras, a I Olimpíada mostrou a importância do intercâmbio institucional no sentido de promover ações conjuntas em defesa da sociologia na educação básica. Nas escolas públicas e privadas, ela serviu para fazer uma ampla mobilização de toda a comunidade escolar em torno da importância da sociologia na formação dos estudantes do ensino médio.

O entusiasmo e a alegria das equipes participantes da I Olimpíada atestam a relevância desse projeto de extensão. O resultado positivo leva também a pensar sobre as possibilidades de realizar outras edições com esse mesmo espírito de colaboração entre instituições, reflexão sobre metodologias de ensino e envolvimento da comunidade escolar.

Comissão organizadora da I olimpíada de sociologia do Rio de Janeiro:

Julia Polessa Maçaira (UFRJ/ ABECS RJ)

Gustavo Cravo de Azevedo (UFRJ/ Puc-Rio/ ABECS RJ)

Ana Paula Soares Carvalho (Puc Rio / ABECS RJ)

Thiago de Jesus Esteves (CEFET RJ / ABECS RJ)

João Paulo Cabrera ( C.E. André Maurois/ ABECS RJ)

Realização:

Unidade Regional do Rio de Janeiro da Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS-RJ)

Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ

Laboratório de Ensino de Sociologia Florestan Fernandes – LabES UFRJ

Colégio Estadual Antônio Prado Júnior – CEAPJ

Apoio:

Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca – CEFET-RJ

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio

Colégio Estadual André Maurois – CEAM

A I Olimpíada não seria possível sem a participação dos alunos extensionistas da UFRJ e da PUC-Rio que atuaram como monitores voluntários:

Alessandra Aguiar Costa

Ana Clara de Almeida Nascimento

Andreia Luiza Diniz Lago

Gabriela Amaral dos Santos Silva

Helena Barsted Young

Isabel Macedo Teixeira de Souza e Silva

João Paulo G. Ricotta

Kemily Cristine da Silva Rello

Larissa Cardoso Hecht Vieira

Nicolas Alexandria

Patricia Conceição Silva

Patricia de Fátima Moreira da Silva Leandro

Pedro Henrique Lopes da Silva

Rodrigo Sousa Silva

Taísa Vitória Feliciano da Silva

Venancio Lazaro Batalhone Neto

Victor Gabriel Alcantara da Silva

Viviane do Socorro Pereira de Souza

Ricardo Lage de Oliveira

Daniela Freitas Garcia

Mário Jorge de Paiva

Bruno Cernigoi Delecave

 

 

Cristiano Bodart

Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (USP), professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Docente do Centro de Educação da Ufal.

View more articles Subscribe
comment No comments yet

You can be first to leave a comment

mode_editLeave a response

Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person. Required fields marked as *

menu
menu
%d blogueiros gostam disto: